Biografia

Gabi Guedes é considerado hoje um dos mais importantes percussionistas da Bahia, em sua trajetória já passou por diversos cantos do mundo. Nascido no Alto do Gantois, cresceu ao lado da Iyalorixá Mãe Menininha e desde muito cedo se viu envolvido pelo toque – e os sons – dos tambores. Com pouco mais de 10 anos, iniciou os seus estudos de percussão ao lado dos Alabês Vadinho, Hélio, Dudu e Edinho.

 

Já tocou com músicos expressivos como Margareth Menezes, Lazzo, Gerônimo, Raimundo Sodré, Armandinho, Paulo Moura, Hermeto Pascoal, Orquestra Emília Biancardi, Jimmy Cliff e The Wailers, onde se tornou percussionista da Oneness Band. Gabi é mestre de percussão, e filho de santo do Ilê Omin Axé Iyá Massê e do Terreiro do Gantois.

 

Atua também como integrante do naipe de percussão da Orkestra Rumpilezz; além de dirigir seu projeto musical, o grupo Pradarrum, com o intuito de preservar e difundir a musicalidade dos terreiros. O repertório do grupo é formado por melodias oriundas dos terreiros, são composições direcionadas aos ritmos afro-religiosos como “Encruzilhada”, “Senhora Mãe” e “Engaramenço”, entre outras. Ele também é Percussionista da banda base da Jam no MAM (Museu de Arte Moderna).

 

Partiu para a Europa em 1987 tocando inicialmente na Áustria, em aulas de dança Afro. No ano de 1989 foi convidado pela Casa da Cultura do Mundo, em Berlim, para participar do festival “Percussionale 89”. No ano posterior, em Paris, ele ministrou cursos de percussão Afro-baiana. Em 1990 Gabi foi convidado por Jimmy Cliff para se tornar percussionista da Oneness Band, participando de festivais internacionais de reggae, ao lado de Burnning Spear, The Wailers Band, Melody Makers, Pato Banton, Majek Fashek; passando por países como os EUA, Alemanha, França, Japão, Hawai, Austrália, Suíça, Itália, Jamaica, Portugal e outros.